31/10/2010

Um país em construção

Somos um país em construção Sim.


Não podemos afirmar que temos condições e características de país de primeiro mundo porque não temos mesmo. Mas o que a gente pode dizer é que o povo desse país luta dia após dia para conseguir mudar uma história, seja pessoal ou coletiva.

E hoje é mais um dia que comprova essa luta. Não querendo fazer a linha 'politizado' posso dizer que o povo não age sem pensar (!!?? pelo menos eu espero né ??!!). O povo age na esperança de encontrar alguém que possa lhes ajudar nessa batalha diária. E pra isso, neste ano, escolheram a candidata Dilma Rousseff como a representante dessa luta e governante do país.
E eu vou com o povo (dessa vez). Esperando que realmente Dilma possa nos ajudar e consiga concretizar muitas de suas propostas, pois sabendo das dificuldades que certamente ela terá pela frente não dá pra esperar que o país seja transformado em um exemplo mundial de conquista e desenvolvimento.

Espero com mais ansiedade por melhoras no setor educacional, pois é através de uma boa educação que se formarão os cidadãos de amanhã, que poderão lutar com melhores armas e com conhecimentos mais avançados em como conquistar bons resultados. Desde a educação de base (ensino fundamental e médio) à educação tecnológica e superior precisam de melhorias. Estes programas precisam de uma reestruturação, de valorização aos professores, de fixação de normatizações que vão além da LDB... enfim... Existe muita coisa pra se fazer.

Os outros setores da economia, meio ambiente, políticas de crédito, saúde e segurança também são de fundamental importância para o desenvolvimento de nosso país. Então vamos torcer para que Dilma consiga montar uma equipe de ministros capacitados e preocupados em realmente trabalhar em favor do país, para que assim, todos juntos ajudem a continuar construindo um país que tem enorme potencial de alcançar a posição de 'país de primeiro mundo'. Afinal, somos nós mesmos os maiores preocupados com isso, então não custa nada participar deste processo.

Dizer Não

Novamente o tempo me consome, e consome todo o 'meu tempo'.

As atividades paralelas, os trabalhos da faculdade, os projetos da vida, e uma série de outras coisas continuam a aparecer. E eu sempre querendo mais, e pegando mais, e tentando dar conta de tudo isso. Não é assim tão fácil não fazer. E menos fácil ainda é dizer não à alguém quando esse alguém, principalmente se é alguém que você gosta, lhe pede alguma coisa que você sabe que pode fazer e ele não.

Enfim. Dizer não é uma coisa complicada, tanto para quem diz, como para que ouve.

Quem diz NÃO não quer parecer egoísta, grosseiro ou despreocupado com os problemas alheios, e geralmente quem ouve um NÃO terá que pensar em outra pessoa para fazer o que está pedindo e isso as vezes é um problema.

Eu agora estou aprendendo a dizer não, e isso é mais porque não tenho tempo para fazer mais nada mesmo, hehe... Então se você me pedir alguma coisa e eu responder com um NÃO, não se preocupe, pois não é nada pessoal, só não tenho tempo mesmo, mas vout entar ao menos tentar indicar alguém que possa fazer isso.

E assim fica a dica, se você precisa dizer NÃO, ao menos tente ajudar sugerindo alguém que pode tentar fazer algo por essa pessoa. Ou seja, ajude de outra forma, pois ajudar nunca é de mais.

:D

21/10/2010

Deus

Nem preciso citar o 'One of Us' porque já está aqui no Blog um texto com a letra e vídeo da música.

Mas as vezes também fico me perguntando: Deus existe?? Será que ele anda entre nós?? Será que ele brinca com nossas vidas como se fossemos bonequinhos em uma gigante maquete?? 

Ou ainda: Muitos dizem que Deus está em cada um de nós, então 'todos somos deuses'?? E se todos somos deuses podemos realizar nosso desejos?? ou não é assim que funciona??

Enfim... não sei.

Só sei que a maioria das pessoas precisa de algo em que acreditar, em um símbolo, uma imagem... uma palavra... um livro. Sem isso muita gente estaria perdida por esse mundo.

Então creio dá pra dizer que Deus existe sim. Para cada um e à sua maneira.

E que Deus nos abençoe.


Viagem às Estrelas

Eeeeeeeeta mundão véio sem porteira...

Pois bem: hoje vivi muitas aventuras até essa hora. Pra começar meu dia bem acordei as 09:00 - o que nem sempre é possível porque ainda não estou rico - e já parti pros livros e computador. Fiz muita coisa pela manhã (que passou voando por sinal) e logo depois do meio dia parti para Toledo, de metropolitano.

Tudo muito bem, tudo muito lindo... dentro do ônibus cabelos ao vento (formou-se emaranhado de dar inveja a qualquer passarinho :S) lendo o artigo que eu apresentaria a noite em Rondon. E no meio do caminho o ônibus quebra - coisa rara - e ficamos quase uma hora esperando o outro carro chegar. 

Ok. Onibus chega e vou pra Toledo. Lá termino de preparar minha apresentação de slides para utilizar a noite no V Encontro do centro de CCSA da Unioeste - Campus de Rondon, e pouco depois das 18:00 a @_fersanches passa com o @rafacanevesi me buscar. Seguimos para Marechal Candido Rondon. Lá chegamos em cima da hora, tudo nos conformes e a minha apresentação seria a última da noite. 

Pois bem... iniciam-se as apresentações e na segunda surge um tema um 'pouquinho diferente' das áreas estudadas pelas Ciências Sociais Aplicadas: Astronomia, eu acho que é isso. O apresentador mandou bem no tema - que é muito interessante por sinal: big bang, 'big rit'!!??, criação das galaxias... enfim - mas eu me senti meio perdido. Perdido sim, porque não esperava aquilo e fiquei meio que de cara (até imagino o menino que apresentou...)... 

Pensa, gente falando da gestão de chiqueirões, biocombustível, energias renováveis, holdings, comunicação interna... e astronomia.

É... bem assim.

E saindo de lá no final das apresentações, a Fer e o Rafa passaram por Quatro Pontes, Vila Nova e Sobradinho... Olha quanto lugar eu vi!! Rondon, assim como as outras cidades, eu só conhecia de nome e achei lindo... E tudo isso em um dia, que começou as 09:00.

Bom se todos os dias fossem assim. Cansativos, divertidos e cheio de coisas novas.

Ps: achei o Campus da Unioeste de Rondon lindíssimo... e a cidade - o pouco que vi - também.

12/10/2010

Direito como Cidadão

Ultimamente ando vendo tanta gente falando em eleição, e principalmente em anular seu voto porque não concorda com a atitude dos políticos que pretendem representar nossa nação.

E quem concorda com todas as atitudes de alguém (isso só pra reflexão)?? 

Fazem coisas erradas? Sim!! Com certeza... 

Eu mesmo deprecio certas atitudes que vejo nas propagandas eleitorais... Acusações infundadas, ou mesmo com fundamento, mas que nem deveriam estar sendo feitas. O que mais se vê nas últimas propagandas eleitorais são acusações e defesas. Muito pouca coisa de proposta... E quando aparecem propostas quase nada de concreto em relação à realização de tais atividades.

Isso todo mundo já percebeu - pelo menos eu espero.

Mas daí à anular o seu voto? Meeeeeo, quanto tempo esse país passou até que se consolidasse o modelo político democrático?? Não sei, pois afinal ainda sou bem novinho... e posso inclusive estar falando besteira. Mas só gostaria de saber dessas pessoas que dizem que preferem anular o voto à eleger Serra ou Dilma se elas realmente acreditam que anulando seu voto e provocando uma nova convocação para eleição (o que na minha opinião é difícil de acontecer, até porque tem muita gente ganhando bolsa família por aí) vão aparecer políticos que apenas estejam interessados em fazer um bom trabalho??

Pode ser que apareçam sim. Mas como sempre o governo será feito por um partido + um grupo de pessoas, e nunca por um único representante...

Então anular o voto pra que?

Dá uma carta de crédito para o político que te apresentar as melhores propostas. E não espere que eu te diga pra votar na Dilma porque eu não faria isso. Respeito cada opinião, mas tenho a minha bem definida - pelo menos em relação à algumas coisas.

Agora, não jogue no lixo o direito de ser cidadão e poder eleger um representante como presidente. muitas pessoas lutaram para que hoje tivessemos essa oportunidade. Então não é justo jogá-la fora assim.

Bom... Essa é a minha opinião. E você que está lendo pode até anular seu voto, e eu vou respeitar isso... assim como você deve respeitar o meu ponto de vista.

#FicaDica


Quando em Roma...

Acabei de assistir o filme Veronika Decide Morrer - lindo por sinal -, baseado na obra de Paulo Coelho, e que me deixou mais alguns pensamentos daqueles que ficam na cabeça martelando, martelando, e nos fazem pensar em mil coisas sem sentido e mais outras mil coisas com sentido ainda não bem definido.

Ouvi a história - mais uma vez - do Rei que teve seu reino envenenado por um mago, que num momento de ira colocou um veneno na água do poço de onde todos os moradores bebiam. Este veneno deixou todos loucos, e o rei ao não saber mais o que fazer para comandar seu povo estava decidido a ir embora de seu reino, quando seua mulher lhe sugeriu que também bebessem daquela água. Os dois então a beberam e assim como seus súditos ficaram loucos. Desta forma o rei conseguiu manter-se em seu reino convivendo com iguais.

E é nessa hora que vem aquele pensamento: "A sociedade em que vivemos partilha de uma insanidade coletiva" - citação da Veronika que tomo emprestada neste momento - de modo que todos agem da mesma maneira e sem perceber que alguns nem mesmo sabem quem são e que podem sim ter uma opinião diferenciada dos demais.

E isso é viver?

Perder sua verdadeira identidade para ficar como os demais e poder conviver em harmonia? 

Se te dizem que "verde é preto" você simplesmente acredita e toma isso como um princípio seu? 

Não sei - aliás, como muitas outras coisas -.

Quando em Roma se deve mesmo agir como os romanos? Ou cada situação exige uma postura? Ou cada pessoa deve assumir a sua identidade, seja ela qual for?

Enfim... O que ficam são questões sem resposta, ou talvez com uma resposta que eu prefira não dizer para que não pareça tão deslocado da sociedade que me acolhe de braços abertos - quando eu aceito o que ela me impõe.

02/10/2010

Inferno ou Paraiso

Esta tudo, as vezes, meio com ares de que pode acabar logo. E as vezes com aqueles ares que dão a impressão de que nada, nunca, acabará. E assim as vezes me pego pensando no céu e no inferno. Se existe mesmo um céu e como ele seria... Não penso muito no infermo - primeiro por ser bastante otimista - porque acredito que o inferno quem faz são os homens: cada um tem seu próprio inferno. E em relação ao céu - ou paraíso se assim preferirem - não tenho uma teoria apurada (ainda). Pode ser que seja construído por nós também, mas se o for não é sózinhos que podemos construí-lo - eu acho. Sei lá. As vezes penso mesmo é que o Paraíso não passa de uma boa dose de veneno, que nos deixa atordoados e nos fazer perder certos sentidos... Enfim. !!?? Paraíso ou Inferno ??!! Não sei. Pode ser que nenhum exista, ou pode ser que vivemos alternando entre um e outro e nem percebemos. Pode ser também que o veneno que nos atordoa nos faz bem e mostra um pouquinho do paraíso. É... pensar é estar no paraíso - disso tenho certeza - porque alí (em seus pensamentos) você é livre para ser, sentir, fazer, o que quiser. E isso sim deve ser o paraíso. E conviver com os dois é um dom. Porque buscar o equilibrio entre bem e mal é simplesmente viver. Escolher o que vai ser daqui pra frente, ou corrigir o que foi feito errado. A escolha é sua, minha...

Eu tenho o meu próprio inferno sim... E tenho o meu paraíso também - as vezes. E você?? Já está construindo os seus?

01/10/2010

Falar da Marina - Eleições 2010

Não tenho conhecimento suficiente para defendê-la nem para acusá-la, e nem mesmo tenho a pretensão de tornar a candidata à presidencia Marina Silva a sua primeira opção.

Tenho simplesmente à dizer que nestas épocas ouvimos tanta coisa, e de tanta gente, sobre os candidatos que ficamos as vezes até meio atordoados.

E hoje, ao receber um e-mail falando que a Marina é contra o casamento entre homossexuais, me recordei de uma reportagem que li no mês passado falando sobre isso. Creio (infelizmente não me recordo a fonte da reportagem, e se, inclusive, vc que está lendo a tenha: me repasse por favor) que ela disse que é contra o casamento (na igreja) mas a favor da união estável (aquela coisa tipo um contrato :S) entre casais do mesmo sexo.

Então, embora não concorde 100% com isso, acho digno da parte da candidata Marina afirmar a sua posição e suas crenças, independente de estar em campanha ou não. Falou está falado. Parabéns pra candidata.

E agora em reta final pessoas (partidos opostos é claro) começam a jogar todas as suas armas, e utilizar qualquer frase que dê margem para dupla interpretação, como estratégia para tentar confundir ainda mais o pobre eleitor (momento dramático: Pobre Eleitor) ou conquistar mais alguns votinhos para o seu partido.

#PUTAFALTADESACANAGEM

Já disse e repito: CANDIDATO BOM PRA MIM NÃO É AQUELE QUE APONTA OS DEFEITOS DOS OUTROS, MAS SIM QUE MOSTRA AS SUAS PROPOSTAS E COMO CONCRETIZÁ-LAS.

Se antes eu já passava mal (mais drama) me contorcendo em frente à propaganda eleitoral de certo senhor (que está investindo 'todas' na juventude) agora então é que não recebe nem mesmo a citação de seu nome aqui neste espaço. Voto então...

Bom, mas é isso.

Acusar é sempre fácil. Fazer melhor é outra história.


ps: e agora o Merchan >> Marina foi a única candidata que me convenceu falando de seus planos a longo prazo, buscando a sustentabilidade econômica, social, política e ambiental. Planejamento e visão estratégica ela tem, e provavelmente sabe muito bem respeitar e valorizar as diferenças existentes em nosso país.

E tenho dito !!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...