12/10/2010

Quando em Roma...

Acabei de assistir o filme Veronika Decide Morrer - lindo por sinal -, baseado na obra de Paulo Coelho, e que me deixou mais alguns pensamentos daqueles que ficam na cabeça martelando, martelando, e nos fazem pensar em mil coisas sem sentido e mais outras mil coisas com sentido ainda não bem definido.

Ouvi a história - mais uma vez - do Rei que teve seu reino envenenado por um mago, que num momento de ira colocou um veneno na água do poço de onde todos os moradores bebiam. Este veneno deixou todos loucos, e o rei ao não saber mais o que fazer para comandar seu povo estava decidido a ir embora de seu reino, quando seua mulher lhe sugeriu que também bebessem daquela água. Os dois então a beberam e assim como seus súditos ficaram loucos. Desta forma o rei conseguiu manter-se em seu reino convivendo com iguais.

E é nessa hora que vem aquele pensamento: "A sociedade em que vivemos partilha de uma insanidade coletiva" - citação da Veronika que tomo emprestada neste momento - de modo que todos agem da mesma maneira e sem perceber que alguns nem mesmo sabem quem são e que podem sim ter uma opinião diferenciada dos demais.

E isso é viver?

Perder sua verdadeira identidade para ficar como os demais e poder conviver em harmonia? 

Se te dizem que "verde é preto" você simplesmente acredita e toma isso como um princípio seu? 

Não sei - aliás, como muitas outras coisas -.

Quando em Roma se deve mesmo agir como os romanos? Ou cada situação exige uma postura? Ou cada pessoa deve assumir a sua identidade, seja ela qual for?

Enfim... O que ficam são questões sem resposta, ou talvez com uma resposta que eu prefira não dizer para que não pareça tão deslocado da sociedade que me acolhe de braços abertos - quando eu aceito o que ela me impõe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe sua opinião e seus pitacos...

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...