03/06/2011

Uma aula de estratégia

Meus colegas do mestrado ficariam impressionados com as parcerias e alianças estratégicas que Lady Gaga anda colecionando em seu portfólio de negócios.

Como aprendemos, no ramo empresarial, algumas estratégias com propósitos de diferenciação, aquisição de novos conhecimentos, troca de informações, aumento da competitividade, ou ainda a entrada em novos mercados, são desenvolvidas pelas empresas através de parcerias e alianças estratégicas com outras organizações, do mesmo setor, ou não. 

E essas parcerias podem render bons frutos desde que bem administradas.

Exemplos disso são perceptíveis todos os dias para que está atento ao mercado e vê empresas e mais empresas aderindo à parcerias estratégicas com finalidades diversas. 

E no mundo da música não está sendo diferente... Lady Gaga lançou seu último disco - Bor this Way, em 23 de maio de 2011 - e para promover seu trabalho, além de toda uma troca de informações com os fãs através das redes sociais e o próprio site da cantora, sua equipe realizou parcerias com empresas renomadas no mundo virtual, como a Amazon (famosa por suas vendas na internet) e a Zynga (empresa desenvolvedora de games), que desenvolveram promoções especiais para o lançamento do disco. A Amazon criou uma promoção na qual o disco estava sendo vendido, durante um dia, a  $ 0,99, para download. Esse fato atraiu milhares de compradores e o servidor da empresa não suportou os acessos, sendo prorrogada a promoção para mais um dia. Já a Zynga desenvolveu uma interface especial no aplicativo FarmVille, comumente utilizado no Facebook, onde os usuários jogavam o game e a cada dia, e cumprimento de metas do jogo, recebiam acesso a um single do disco Born this Way.

Não bastasse a legião de fãs (me incluo nessa parte) dispostos e eufóricos pelo disco, a cantora conseguir atrair um público novo, conquistar mais fãs e aumentar as vendas de seu disco com essas promoções. Outras atividades isoladas foram desenvolvidas, como as vendas de seus primeiros singles no I-Tunes, site de vendas de músicas e vídeos, além de aplicativos para seus produtos, que bateram #records e renderam alguns milhões à cantora.

Uma boa equipe e um 'tino comercial' reservado à poucos têm contribuído para o sucesso de Lady Gaga, que a cada dia surpreende seu público e a imprensa em geral. 

E depois quero ver alguém falar que isso não é uma aula de estratégia fora dos bancos escolares/acadêmicos.

Ou seja, olhar para o mercado com olhos inocentes não é mais uma opção para quem quer que seja. Assim, as estratégias podem ser uma boa pedida. E para quem quer conhecer mais sobre o assunto, o site administradores.com (Texto Aqui) apresenta um texto bastante simples e com conceitos básicos sobre o tema, mas que podem servir como direcionamento para quem precisa de maiores informações.

--
Notícias Relacionadas:


--

Desde antes do lançamento do “Born This Way”, na última semana, muitas promoções e acordos para divulgar o álbum foram feitos – parcerias com o “Farmville” e a “Best Buy”, estão entre elas.

Mas a promoção que gerou muita polêmica, foi a da Amazon.com, que decidiu vender o álbum por 99 centavos em dólar no dia do lançamento para promover seu serviço de Cloud Drive (e quando seu servidores não aguentaram a grande demanda de downloads, eles estenderam a promoção para um segundo dia).
Segundo algumas estimativas, os downloads através da Amazon corresponde por quase metade das vendas do Born This Way, cerca de 460 mil cópias digitais vendidas.

Na entrevista condecida para o Wall Street Journal, que nós já publicamos aqui no site, GaGa foi questionada se o “Born This Way” valia mais do que 99 centavos. E sua resposta foi um pouco surpreendente.

“Não. Absolutamente não, especialmente para MP3 e música digital. É invisível. Esta no espaço – então eu aplaudo uma empresa como a Amazon que decide/decidiu tirar a igualdade do valor do digital em comparação com a cópia física, dando a oportunidade para todos comprarem a música”, disse ela. “Mas não era realmente 99 centavos, porque a Amazon paga a diferença em todas essas aquisições como parte de sua campanha promocional para um de seus novos serviços. Eu achei maravilhoso, foi uma surpresa muito agradável e eu me senti honrada pelo meu álbum ter sido escolhido para fazer parte dessa promoção.”

A Amazon estaria pagando a diferença em todas essas compras de 99 centavos a Interscope/Universal Music Group – um valor que poderia ficar entre $ 3,2 milhões, de acordo com o Billboard.biz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe sua opinião e seus pitacos...

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...