30/07/2011

Da janela lateral, do quarto de dormir...

E tudo volta a ser como era, da mesma forma, mas muito diferente.

Fonte da Imagem: Mudança & Cia.
As idas e vindas da vida são tão interessantes quanto as nossas reações frente à elas. A vida passa, nós acompanhamos. Esperando, na maioria das vezes, que tudo mude, mas não fazemos muito esforço para que essa mudança aconteça de verdade. Queremos tudo novo, mas sem deixar as 'zonas de conforto' que tanto fazem com que sejamos os mesmos personagens ordinários de sempre. A vida (ou o destino, se assim preferirem) nos dá tantas oportunidades de mudança quanto podemos imaginar. E simplesmente muita coisa passa... as vezes despercebida, outras vezes porque não estamos dispostos a abrir mão de algo naquele momento. E nem sempre as oportunidades que aparecem voltam. Nem sempre a vida nos dá outra chance. Então quando a oportunidade aparece, e a gente reconhece, é melhor agarrá-la logo e fazer desta oportunidade uma realidade. 

É como dizem: Nada muda se você não mudar.

E a mudança pode acontecer em qualquer situação, com qualquer coisa e das formas mais inesperadas possíveis (e impossíveis também). Pode ser uma mudança de local/casa, de pensamentos, de ideais, de estilo, de amigos, de trabalho, de atitudes. Mudança é sempre mudança. E na hora tudo pode parecer bagunçado, estranho, assustador. Mas nada melhor que uma boa 'faxina e organização' para que tudo entre nos eixos e volte a ser como era antes, da mesma forma, mas muito diferente.

10/07/2011

Alguns dados sobre a Educação no Brasil



A educação brasileira vem conquistando melhoras significativas em seus indicadores. O Censo Escolar 2010 apontou 51,5 milhões de estudantes matriculados na educação básica pública e privada no país. Desse total, 85,4% estudam nas redes públicas. 

No ensino médio houve aumento nas matrículas, com 20.515 novos alunos, totalizando 8.357.675 matriculados. Estão matriculados 31 milhões de alunos no ensino fundamental, sendo 16,7 milhões nos anos iniciais e 14,2 milhões nos anos finais. Na educação profissional os números também cresceram e o segmento atingiu 1.140.388 matrículas. 




Em 2010, os investimentos em educação corresponderam a 5% do PIB. Um dos resultados desse montante pode ser comprovado na queda das taxas de analfabetismo, que vêm diminuindo nos últimos anos.

Outro registro interessante mostra que mais de 80 mil laboratórios de informática chegaram às escolas por meio do programa ProInfo. No ensino médio, 94,3% das escolas públicas têm acesso à internet, e no ensino fundamental, o recurso é oferecido em 39% das escolas de anos iniciais e em 70% das escolas dos anos finais.

A EDUCAÇÃO NO BRASIL EM NÚMEROS

Número de escolas194.939 estabelecimentos de ensino básico

Taxa de analfabetismo entre pessoas acima de15 anos (2009)9,7% 

Alunos matriculados no ensino médio (2010)8.357.675. A rede estadual é responsável por 85,9% das matrículas, enquanto a rede privada tem 11,8%.

Alunos matriculados no ensino fundamental (2010)31 milhões de alunos, sendo 16,7 milhões nos anos iniciais e 14,2 milhões nos anos finais.

Alunos matriculados no ensino básico (2010)51,5 milhões, sendo que 43,9 milhões estudam nas redes públicas (85,4%) e 7,5 milhões em escolas particulares (14,6%).

Alunos matriculados no Ensino Profissional (2010)1,1 milhão

Alunos matriculados no Ensino Superior (2009)5,95 milhões, sendo 4,43 milhões em rede privada e 1,52 milhões em rede pública

Alunos matriculados em instituições federais de ensino à distância (2009)86 mil

Internet47,4 mil escolas conectadas à Internet por meio do programa ProInfo até setembro de 2010

Acesso à internet no ensino fundamental Cobertura em 39% das escolas de anos iniciais e em 70% das escolas dos anos finais.

Acesso à internet no ensino médio Cobertura de 94,3% das escolas


Fontes:

05/07/2011

Reflexos da Educação

Em meio a tanta falta de educação (inclusive no sentido literal das palavras), as vezes fico me perguntando o que a maioria das pessoas considera como sendo a função de um professor. Muitos diriam que é repassar conhecimentos, transmitir conhecimentos aos alunos. Alguns diriam que é ensinar. Outros ainda, tentando se eximir de suas responsabilidades, diriam que é atribuição de um professor inclusive ensinar boas maneiras (o que na minha opinião é obrigação dos pais, mas isso é caso pra outro post)...


professor
pro.fes.sorsm (lat professore) 1 Homem que professa ou ensina uma ciência, uma arte ou uma língua; mestre. 2 Aquele que é perito ou muito versado em qualquer das belas-artes. 3 O que professa publicamente as verdades religiosas. P. catedrático:professor titular de curso secundário ou superior. P. régio, ant:professor nomeado pelo Governo para reger uma cadeira de instrução primária ou de liceu (Fonte: Dicionário Michaelis Online).


Eu não sei ao certo, não tenho formação pedagógica ou em linhas de educação, ainda, para poder compreender melhor este assunto, mas como aspirante a professor vejo a sua função como muito mais desafiadora e abrangente do que pintam as boas - e as más também - línguas. Vejo o professor como alguém que ensina como se deve aprender... Não meramente transmitindo conhecimentos que podem ser decorados para serem utilizados em provas de concursos vestibulares, ou mesmo as provas finais de avaliação de disciplinas.

Ensinar a aprender é um dos grandes desafios dos professores - embora infelizmente nem todos o vejam dessa forma, ou nem todos tenham os subsídios necessários (financeiros, sociais, de reconhecimento, etc.) para poder levar isso adiante. Mostrar aos alunos que eles podem sim ir além do conteúdo que recebem em sala de aula, que eles podem pensar além das páginas das apostilas que recebem, que podem desbravar um mundo inteiro de conhecimentos... Que podem ser sempre mais.

educar
e.du.car(lat educare) vtd 1 Ministrar educação a. vtd 2 Formar a inteligência, o coração e o espírito de: Educai bem vossos filhos. Educai-os com elevados conselhos e bons exemplos.Educai-vos na fé cristã. vtd 3 Doutrinar, instruir: O professor educa os seus alunos. vpr 4 Cultivar a inteligência; instruir-se:Esta geração amalucada mal se educa nas lides escolares. vtd5 Aperfeiçoar, desenvolver a eficiência ou a beleza: Educar a voz, o ouvido. vtd 6 Criar e adestrar animais domésticos. vtd 7Criar e fazer multiplicarem-se os animais para tirar deles proveito industrial. vtd 8 Aclimar, plantar ou cultivar, empregando todos os recursos da arte ou da experiência, para obter maior soma possível de produtos ou de vantagens. vpr 9Criar-se (Fonte: Dicionário Michaelis Online).

Vejo que a profissão 'professor'/'educador' não é para todos, mas mesmo assim existe uma banalização da função e mesmo das atitudes de certos 'ditos professores que me deixam de cabelo em pé. A educação que se oferece aos alunos é tida como certa (por eles), mas infelizmente não é. O respeito que se deve para com quem aprende nem sempre é levado em consideração (e mesmo o respeito que os professores merecem, que não é recebido nem mesmo dos governos que vem e vão), fazendo com que a qualidade do ensino, em todos os níveis, não tenha índices tão bons.

Os processos de seleção de professores não são, em muitos casos, os mais adequados, seja em rede pública de ensino, ou nas redes particulares. A banalização atinge todos os níveis de escolaridade, do básico ao superior... E quem paga, muitas vezes literalmente, é o aluno. Paga para receber um ensino de qualidade e muitas vezes por não saber o que isso é aceita qualquer trabalho de repasse de conteúdo. Isso não é ensinar. Ensinar é outra coisa.

Para mudar o cenário da educação em nosso país é necessário muito trabalho. Começando por remunerar melhor os professores que formam outros professores, depois fazer o mesmo com esses professores, pois um dos discursos para a falta de qualidade é o salário... então comecemos por aí. Outro ponto é melhorar os processos seletivos para preenchimento de cargos de professores, em todos os níveis, pois não adianta nada melhorar o quadro docente das instituições de ensino superior se os alunos de ensino fundamental e médio não recebem uma base adequada e de qualidade. Capacitar os professores para que 'aprendam' a trabalhar em meios diversos, pois sim: a escola é um ambiente de diversidade, e nem sempre os professores estão preparados para isso. Mudar grades dos cursos de formação de docentes, revisar planos de cargos e salários, oferecer programas de capacitação constante, entre outras atividades... 

Enfim, ser professor não é uma tarefa fácil. E acho que os 'professores' que não sentem aquela paixão pela profissão deveriam rever seus conceitos e mudar logo suas áreas de atuação. Assim, talvez tenhamos menos gente medíocre perambulando por uma sociedade que não precisa de mais mediocridade que a que nos é oferecida por um grande grupo de pessoas.

Não vejo como se possa ensinar pela metade, ou se comprometer pela metade, ou mesmo ser professor pela metade. Em meio à tantos exemplos ruins ainda temos gente boa nesse meio, e não são poucos... Sofrem sim, como qualquer trabalhador, mas permanecem na luta. Espero ser um desses (quero ganhar bem sim, rsrs, mas fazer o que né...), e continuar lutando para formar profissionais de verdade. Não quero ser responsável por colocar às ruas gente 'pelas metades'. Quero profissionais completos, cidadãos de verdade. Quero mais educação. 

medíocre
me.dí.o.creadj (lat mediocre) 1 Médio ou mediano. 2 Meão. 3 Que está entre bom e mau. 4 Que está entre pequeno e grande. 5Ordinário, sofrível, vulgar. sm 1 Aquele que tem pouco talento, pouco espírito, pouco merecimento. 2 Aquilo que tem pouco valor (Fonte: Dicionário Michaelis Online).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...