08/08/2011

Oração

Um ato que parece ser tão simples - considerando as 'receitas' que recebemos de nossas igrejas (aquelas orações que geralmente são decoradas) - mas que vai muito além das nossas próprias compreensões. Acredito que seja milenar, que passa de geração para geração e que muitos executam, mas sem saber ao certo o significado desse gesto. 

As orações decoradas não me encantam, e, honestamente, quando criança aprendi a decorar tais orações, pois a gente precisava delas nos domingos, nas novenas rezadas na casa das famílias da vizinhança e antes de dormir... 

Hoje em dia tenho uma visão diferente da oração. Sem pretensões científicas, filosóficas, ou mesmo dogmáticas, minha visão de oração é mais livre de regras estipuladas por qualquer religião que eu conheço. É livre de padrões, é livre de pré-conceitos, livre de periodicidade. É simplesmente minha forma de rezar. 

Encaro a oração como uma conversa. Uma conversa com Deus, com os anjos e santos... Uma conversa comigo mesmo. Simplesmente procuro soltar meus pensamentos em direção à uma luz¹. Espero uma resposta, mas acredito que ela não tenha que vir imediatamente. Converso com Deus sem a pretensão de obter respostas em palavras, mas esperando um sinal, um sopro de ânimo, um sentimento gostoso daqueles que não se pode explicar... Não mantenho uma regularidade de, por exemplo, rezar antes de dormir. Acredito que a oração é algo puro, que deve ser preservado para o momento em que realmente o meu coração pede que o faça. Utilizo, sim, as orações que a igreja católica me ensinou, mas hoje busco uma compreensão das palavras que saem da minha boca, ou mesmo que giram em minha cabeça... Procuro entender que Deus está aqui por mim, e que estou aqui por ele. Valorizo a figura da igreja, em específico o seu espaço físico - e quando falo em igreja me refiro à qualquer local físico, templo, igreja, casa de orações, e de qualquer religião -, pela união que este proporciona, e não por ser o local onde estará Deus. 

Penso que rezar é viver e que a vida pode ser uma oração... Penso que não preciso me apegar em receitas de como rezar, desde que esteja de coração aberto para coisas que não posso compreender... Por isso, hoje, acredito que não se possa ensinar ninguém a rezar, assim como não se pode ensinar a ter sentimentos. Simplesmente a gente sente. Então, rezar é simplesmente rezar, deixar fluir, conversar com Deus, com o universo, com a Grande Mãe, com nossos anjos da guarda, com a natureza. Rezar é sentir a vida e buscar descobrir o propósito de estar vivo. É agradecer, sobretudo, pela vida, que em si já é uma linda oração.

Enfim, posso estar errado em tudo isso. Mas no momento é o que se passa na minha cabeça e no meu coração. Se um dia eu mudar de idéia sobre isso, não tem problema, desde que eu acredite que aquela vai ser a maneira certa de fazer...

3 comentários:

  1. Adorei o seu post! Uma verdadeira oração, meu querido! Que bom poder te ler! beijos

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto Rô, e esse é o real sentido da oração: um momento de intimidade e diálogo com Deus, sem roteiro, apenas um coração sincero.
    Siga assim e Deus estará sempre com você!!!!

    ResponderExcluir
  3. Que bom poder ter visitas assim aqui ^^

    Apareça sempre :)

    ResponderExcluir

Compartilhe sua opinião e seus pitacos...

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...