31/10/2011

É Halloween

Ou Dia das Bruxas, ou dia dos mortos, ou outras denominações recebidas por diversas culturas ao redor da terra. O que se pode dizer desse dia é que perdeu o seu sentido real - ou seus sentidos reais, já que era comemorado de forma diferente por diferentes povos -, passando a caracterizar uma data festiva para festas a fantasia e crianças saírem (com maior frequência nos EUA) pedindo doces... Das bruxas não se ouve mais muita coisa, dos celtas (leia mais aqui) que comemoravam o Samhaim - ou culto aos mortos - também não... Restaram histórias e estórias passadas pelas famílias e ultimamente pela televisão, por meio de filmes e reportagens retratando as comemorações do Halloween. Sei que esse dia é um dia mágico. Na verdade esse e os próximos...

Acredito que nessa época exista um portal aberto entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos, oferecendo a possibilidade de interação entre esses dois mundos de forma a promover um maior crescimento de ambos... Creio que mais pessoas pensem isso, mas muitos acham besteira. 

Não sei. Não sou bruxo e nem venho de tradições de cultuar esse dia, mas que eu penso que é um dia mágico isso eu penso. E se não for mágico, pelo menos pode nos oferecer umas abóboras enfeitadas - que eu particularmente acho umas gracinhas, rsrs.

Fonte da Imagem: Revolução dos Índigos e Cristais.
ps: nesse site também tem um texto falando sobre o tema...


:)

E se você quer saber um pouquinho mais sobre a história do Hallowen, clique aqui. O site I Love oferece um texto bastante interessante sobre o hallowen, as bruxas e mesmo as famo$as abóboras. Confira.

Dica da Semana (Para empresas, e também pessoas)

"A longo prazo, a única fonte permanente de vantagem competitiva da organização é a capacidade de aprender mais depressa do que os concorrentes" (SENGE, p: 10, 1999).

Fonte da Imagem: Yahad.

SENGE, Peter. A Quinta Disciplina: caderno de campo. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

26/10/2011

Sessão Nostalgia




Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída.
Como é, por exemplo, que dá pra entender:
A gente mal nasce, começa a morrer.
Depois da chegada vem sempre a partida,
Porque não há nada sem separação.
Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.
A gente nem sabe que males se apronta.
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe,
E o sol que desponta tem que anoitecer.
De nada adianta ficar-se de fora.
A hora do sim é o descuido do não.
Sei lá, sei lá, só sei que é preciso paixão.
Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão.
(...)




Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai, que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar

Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus
Só pra me provocar

Meu amor juro por Deus
Me sinto incendiar
Meu amor juro por Deus
Que a luz dos olhos meus
Já não pode esperar

Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus
Sem mais la ra ra ra...

Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar
( La ra ri ra ra ra...)
( La ra ri ra ra ra...)
(...)

16/10/2011

Dica da Semana

Fazer o bem sem olhar à quem.

Fonte da Imagem: Educar vai além da escola.
Um sorriso, um abraço, um bom dia, um elogio, um eu gosto de você, uma flor...
Um pedaço de pão, um prato de comida, um kilo de alimentos não perecíveis...
Uma informação, um auxílio à alguém para atravessar a rua...
Não importa. Foi de coração?? Então foi de bem.

14/10/2011

Inscrições para o PSS 2012 (PR) previstas para novembro.

Apenas relembrando que vocês devem acompanhar as notícias no site do PSS (clique aqui) para mais informações. Mas hoje fui ver a página deles no twitter (@pss_pr) e vi o tweet informando que as inscrições para o Pss 2012 do Paraná provavelmente serão em novembro. Não há data definida. Portanto, acompanhar o site ou o @pss_pr pelo twitter é a única opção. Todos aguardam.

Print retirado (em 14/10/2011) da página do PSS 2012 no twitter.

12/10/2011

Jardim Botânico - 12/10/2011

Clique para ampliar. Foto por Rodrigo Müller.

Crianças brincando, famílias passeando, casais namorando, pessoas correndo/caminhando, gente tocando violão, grupos de amigos fazendo lanche, gente estudando... Enfim, o dia das crianças no Jardim Botânico estava bonito... Mesmo com o sol fazendo gracinhas e brincando de esconde-esconde com os visitantes, foi possível aproveitar uma meia manhã e meia tarde agradáveis em companhia dos amigos... E é isso, acima o registro do JB de Curitiba na parte da tarde, por volta de 15 horas de 12/10/2011.

:)

05/10/2011

Steve Jobs morre aos 56 anos.


Cheguei em casa e lí a notícia na Globo.com (meu F5 diário passa necessariamente por lá) da morte de Steve Jobs (05/10). Bom, o cara não precisa ser apresentado, pois foi um dos maiores visionários em termos de tecnologia e inovação. Comandou uma empresa gigante (a Apple) durante anos e só se afastou para se tratar de um câncer... Enfim, o cara fez um ótimo trabalho, tanto que estamos aí com uma empresa reconhecida mundialmente e que, se tudo der certo (e torço pra isso), vai continuar assim nas mãos de Tim Cook, que está no comando da Apple. Enfim, abaixo a matéria retirada do G1.
Fonte: G1.
--
Morreu nesta quarta-feira (5) aos 56 anos o empresário Steven Paul Jobs, criador da Apple, do estúdio de animação Pixar e pai de produtos como o Macintosh, o iPad, o iPhone e o iPad.
Idolatrado pelos consumidores de seus produtos e por boa parte dos funcionários da empresa que fundou em uma garagem no Vale do Silício, na Califórnia, e ajudou a transformar na maior companhia de capital aberto do mundo em valor de mercado, Jobs foi um dos maiores defensores da popularização da tecnologia. Acreditava que computadores e gadgets deveriam ser fáceis o suficiente para ser operados por qualquer pessoa, como gostava de repetir em um de seus bordões prediletos era "simplesmente funciona" (em inglês, "it just works"), impacto que foi além de sua companhia e ajudou a puxar a evolução de produtos como o Windows, da Microsoft.

03/10/2011

A simples interação de cinco minutos com outra pessoa pode aumentar radicalmente a produtividade semanal?


Em alguns ambientes de emprego a resposta é sim, afirma Adam Grant, professor de gerenciamento da Wharton.
--

Quem me acompanha sabe que sou fã da Revista Exame, tanto impressa como a revista eletrônica... Lá você encontra sempre bons textos sobre o mundo empresarial, apresentando tendências e novas ferramentas, ou apresentando cases de empresas que tiveram sucesso em seus empreendimentos - ou não - e muitas outras matérias interessantíssimas... Enfim, vale a pena acessar o site da Exame.com clicando aqui. Mas agora, vamos ao texto que fala sobre motivação dos funcionários, e que mostra que motivá-los (ou nos motivar) não é assim um 'bicho de sete cabeças'... Então, vamos ao texto ;)


Texto Original: Dando um rosto para um nome: a arte de motivar os funcionários.

Fonte: Exame.com

--
Grant dedicou boa parte de sua carreira profissional ao estudo da motivação de funcionários em cenários diferentes como call centers, farmácias de vendas por catálogo e equipes de salva-vidas de piscinas. Em todas essas situações, disse Grant, os funcionários que sabem que o trabalho deles exerce impacto significativo e positivo sobre outras pessoas são mais felizes do que aqueles que não sabem. E são bem mais produtivos também.

Essa conclusão pode parecer intuitiva, mas Grant registrou isso numa série de estudos. Num experimento, ele estudou o comportamento das telefonistas do Call Center de uma universidade pública cujo trabalho era pedir doações para a universidade. Esse pode ser um trabalho amargo. Elas ganham pouco e sofrem rejeições freqüentes de pessoas que não gostam de atender telefones durante o jantar. A rotatividade de pessoal é alta e o moral é muitas vezes baixo. Então o que podemos fazer para motivá-las a permanecerem no telefone e obter doações?

Uma resposta relativamente fácil é apresentá-las a alguém que receba a ajuda desses dólares.

No estudo de 2007, Grant e uma equipe de pesquisadores - Elizabeth Campbell, Grace Chen, David Lapedis e Keenan Cottone da Universidade de Michigan - organizaram um encontro entre as telefonistas do Call Center e os alunos bolsistas que eram beneficiados pelos donativos do programa de levantamento de fundos da universidade. Não foi uma reunião longa - foi só uma sessão de cinco minutos na qual as telefonistas puderam perguntar aos estudantes sobre seus estudos. Mas no decorrer do mês seguinte, aquela pequena reunião fez uma grande diferença. O Call Center foi capaz de monitorar tanto o tempo que elas passavam no telefone quanto a soma das doações arrecadada. Um mês depois, as telefonistas que conversaram com os bolsistas dobraram os minutos de tempo que passavam ao telefone e arrecadaram muito mais doações: uma média semanal de US$ 503,22, ante US$ 185,94.

"Mesmo o contato breve, mínimo, com os beneficiados pode servir para os funcionários se manterem motivados", escreveram os pesquisadores no estudo, intitulado "Impact and the Art of Motivation Maintenance: The Effects of Contact with Beneficiaries on Persistence Behavior" (O Impacto e a Arte da Manutenção da Motivação: Os Efeitos do Contato com os Beneficiados sobre o Comportamento Persistente), publicado no periódico Organizational Behavior and Human Decision Processes.

Leia o texto completo aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...